1º SEMINÁRIO DO CARNAVAL DE BH

1º SEMINÁRIO DO CARNAVAL DE BH Reprodução

Prefeitura em parceria com o Sebrae realizam discussão para fortalecer cadeia produtiva da festa

A Belotur, a Secretaria Municipal de Cultura, a Fundação Municipal de Cultura e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Sebrae Minas, promovem de hoje (27) a quinta-feira (29) o I Seminário do Carnaval de Belo Horizonte. Com o objetivo de estabelecer o diálogo e a construção conjunta com foco na cadeia produtiva do Carnaval e sua sustentabilidade, na cultura e no turismo, a programação contará com quatro mesas de discussão sobre temas que permeiam o universo da folia belo-horizontina. O seminário será transmitido pelo canal no Youtube do Sebrae Minas e não é necessário cadastramento prévio para participação. 

A atividade estruturante é uma oportunidade para representantes de escolas de samba, blocos caricatos e blocos de rua do Carnaval de Belo Horizonte discutirem ações para o desenvolvimento sustentável da festa. A necessidade dessa ação, bem como as temáticas definidas, são fruto de uma demanda mapeada com os próprios atores do Carnaval, por meio de pesquisa e inúmeras reuniões realizadas antes e durante a pandemia. O evento, no entanto, não vai avaliar datas ou previsões para a realização da folia em 2022, visto que qualquer decisão em torno do tema deve ser tomada a partir das condições sanitárias observadas pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da Prefeitura de Belo Horizonte. 

“O Carnaval sempre nos trouxe o desafio de pensar novas formas de aprender e nos relacionar com públicos diversos. No contexto da pandemia, isso se tornou ainda mais relevante. Dessa forma, a ideia do seminário é discutir propostas inovadoras e criativas para que possamos, quando o cenário sanitário for favorável, organizar uma festa cada vez mais cidadã, inclusiva, sustentável e, claro, atrativa para moradores e turistas”, afirma Gilberto Castro, presidente da Belotur. 

 Secretária municipal de Cultura e presidenta interina da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin acredita que o seminário será fundamental para conhecer a fundo as condições atuais e perspectivas do Carnaval de Belo Horizonte. “O Carnaval é uma importante manifestação cultural da cidade, que envolve durante o ano toda uma cadeia produtiva da cultura, culminando no evento. As apropriações pelos coletivos nos espaços públicos atribuem diferentes sentidos e significados para a cidade, trazendo questões fundamentais que precisam ser discutidas no contexto de pandemia, como o direito à cidade. O seminário será muito importante para se entender melhor esse cenário e, assim, gerar ideias e projetos para a sua retomada futura”, afirma. 

Durante o primeiro dia de programação, será apresentado o Projeto de Empreendedorismo e Capacitação para o Carnaval de Belo Horizonte, também realizado em parceria com o Sebrae Minas, que vai oferecer capacitações, cursos, palestras, workshops, além de um Hackathon, desafio de inovação que busca novas soluções para a realização da festividade.  

 “Para muitos pequenos negócios o Carnaval vai além da folia. A festividade é uma grande oportunidade para aumentar as vendas e gerar emprego e renda. Se antes a criatividade e o conhecimento em gestão eram importantes, com a pandemia, esses elementos se tornaram obrigatórios para qualquer negócio que se beneficie com o período carnavalesco. É por isso que capacitações como esta vão ajudar os empreendedores a preparem seus negócios, seja por meio do controle de estoque, divulgação e venda de seus produtos e serviços e, principalmente, com a organização de suas finanças, não apenas para os próximos carnavais como também para o restante do ano”, explica o Superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha. 

Aqui, fragmentos sobre a história do carnaval de Belo Horizonte, com roteiro do historiador Marcos Maia.

 Programação 

Dia 1: 27/07 - Terça-feira 19h às 21h (Link: https://youtu.be/zYRX-DiKVqQ)

Mesa de Abertura Institucional

Mestre de Cerimônias: Sandrinha Flávia 

Convidados: 
Gilberto Castro - Presidente da Belotur 
Fabíola Moulin - Secretária Municipal de Cultura
Juolisson Mangabeira - ACBC - Associação dos Blocos Caricatos de Belo Horizonte  
Márcio Eustáquio - A LIGA das Escolas de Samba de Minas Gerais  
Geo Cardoso - Liga Belorizontina 
Ney Mourão - ABRA BH  
Ana Cecília - BLOCADA
Antônio Augusto - Gerente do Sebrae Minas

 DIA 2: 28/07 - Quarta-feira - 19h às 22h  (Link: https://youtu.be/RCkCUREbJPQ)

Mesa 1:  O carnaval como direito à cidade - cidadania e pertencimento 

Temas: A ocupação do espaço público e a efervescência cultural da cidade de Belo Horizonte, com o crescimento do Carnaval de rua, trazem nesta mesa as discussões sobre a importância do pensamento acerca do direito à cidade. Tendo como eixo central o despertar da cidadania e da potência da cultura local, onde diversos blocos se organizam para ocupar a cidade com cultura e alegria, dando luz aos espaços públicos.

Mediador: Gabriel Portela - Secretário Municipal Adjunto - SMC 

Convidados:

Guilherme Varella - pesquisador e gestor cultural, atuante na área de cultura e políticas culturais
Maíra Colares - Secretária da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (SMASAC/PBH)
Rafael Barros - Representante do Bloco de Rua Filhos de Tcha Tcha
Aline Vila Real - Diretora de Promoção das Artes da Fundação Municipal de Cultura 

Mesa 2:  História e tradição do Carnaval de Belo Horizonte 

Temas: Valorização das origens do samba e do Carnaval de Belo Horizonte, resgatando a tradição do evento e como ele se mistura com a história da cidade. A construção de uma festa popular. 

Mediador: Zu Moreira - Jornalista, compositor e pesquisador 

Convidados:
Marcos Roza - Historiador, pesquisador, enredista, produtor e roteirista, do Rio de Janeiro
Verinha - Representante da Escola de Samba Unidos Guaranys, da Pedreira Prado Lopes
Dona Eliza - Matriarca do samba em Belo Horizonte
Guto Borges - Artista, professor, historiador e regente de alguns blocos de rua 

DIA 3: 29/07 - Quinta-feira - 19h às 22h   (Link: https://youtu.be/Sveb0LHtP0w)

Mesa 3:  As expressões artísticas e a identidade do Carnaval

Temas: A arte é fundamental para nossa memória e identidade, de se reconhecer como portador de uma história capaz de criar, se expressar e se colocar. Nessa mesa a proposta é discutir como se dá a construção da expressão artística através de temas, figurinos, cenários, adereços, danças e linguagens do Carnaval em seus diferentes atores a partir de suas singularidades e essências.

Mediadora: Carol Braga - Jornalista de cultura

Convidados:
Léo Dias  - Gerência dos Centros Culturais Municipais - Fundação Municipal de Cultura
Nayara Santos - Representante do Bloco Afro Angola Janga
Maria Elisa Abreu - Representante da Escola de Samba Canto da Alvorada, atual campeã do carnaval de passarela de Belo Horizonte. 
Cinara Ribeiro - Cantora e compositora, representante da nova geração do samba na cidade de Belo Horizonte

Mesa 4: Economia e potencial turístico do Carnaval de Belo Horizonte 

Temas: Potencial de desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda com o Carnaval, envolvendo diversas pontas da cadeia produtiva. 

Mediador: Rodrigo Cavalcante - Pesquisador e economista 

Convidados:
Marah Costa - Diretora de Eventos da Belotur
Guilherme Sanson - Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG)
Jasão Almeida - Representante do Bloco Então Brilha
Felipe Bratfisch  - Diretor de Marketing de Experiências e Patrocínios da Cervejaria Ambev 

Informações do Portal da PBH

Visto 224 vezes Última modificação em Terça, 27 Julho 2021 11:34
Redação

A equipe Almanaque é composta por: Jornalistas, compositores e pesquisadores do Samba de Minas Gerais

Website.: almanaquedosamba.com.br

Sambistas Online

Temos 234 visitantes e Nenhum membro online

Onde sambar

CARICATURA DO MÊS


Bezerra da Silva

Samba no mapa