All for Joomla All for Webmasters

CARLOS FERNANDO CUNHA

16/10/1970 - Rio de Janeiro

Carioca, Carlos Fernando Cunha se encontrou com o samba na Unidos de Vila Isabel. Desde a década de 1990 apresenta-se como cantor. Em 2001, mudou-se para Juiz de Fora (MG) e aprofundou seu conhecimento no campo musical, concluindo, em 2006, o curso de Canto Popular na Bituca: Universidade da Música Popular. 

Doutor em Educação pela UFMG (2002) e pós-Doutor em Educação pela UERJ (2010), é pesquisador e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, desde 1998, onde atua no curso de Música, na graduação em Educação Física e no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Foi curador, intérprete e músico do "Projeto Martinho José Ferreira: 70 anos de brasilidade", realizado em 2009 no CCBB/RJ, homenagem a sua maior referência no samba, Martinho da Vila. Ao longo dos anos tem prestado homenagens a Martinho, tendo realizado diversos tributos musicais sobre sua obra, incluindo participação no “Canta, Canta Minha Gente”, projeto desenvolvido pelos netos do compositor, Raoni e Dandara Ventapane.

Em 2011, gravou o CD Zeroquarenta, que reuniu 13 faixas suas e de parceiros. Contou com as participações especiais de Ana Costa, Carlinhos Sete Cordas, Dirceu Leite, André Pires e Roger Resende.

Carlos participou de vários concursos e festivais como intérprete e compositor. Venceu o I Concurso de Marchinhas Carnavalescas de Juiz de Fora, 2011, com Perambulando. Em 2013, com Sonho real, obteve a segunda colocação no concurso. No ano seguinte, com Marcha do capital"e 100 anos de um menestrel, foi finalista do IV Concurso de Marchinhas Carnavalescas de Juiz de Fora, sendo a última premiada com o segundo lugar. Em 2015, com a música Pela cidade, foi finalista do Concurso Mineiro de Marchinha e Samba-Enredo, em Belo Horizonte. Em 2016, ganhou o prêmio de Melhor Intérprete no Concurso de Marchinhas Carnavalescas de Juiz de Fora.

Em 2013, foi finalista do concurso "Novos Bambas do Velho Samba", promovido pelo Bar Carioca da Gema. Dois anos depois, lançou seu segundo disco, Baobá. Produzido por Luís Filipe de Lima, o CD reúne sambas de Carlos, seus parceiros e ainda uma regravação de Madrugada, carnaval e chuva. Participam como convidados especiais, Wilson das Neves e Ana Costa.

 

{vimeo}103274754{\vimeo} 

 

Carlos Fernando Cunha é organizador, músico e intérprete do projeto Ponto do Samba que acontece em Juiz de Fora, um projeto de extensão da Universidade Federal de Juiz de Fora. Em 2016, junto com Roger Resende, lançou o disco Ponto do samba que reúne sambas próprios e de compositores de Juiz de Fora. Também como atividades do Ponto do Samba, Carlos ministra oficinas e workshops sobre o ritmo das baterias das escolas de samba.

Entre 2016 e 2017, Carlos Fernando assumiu a direção do Cine-Theatro Central, mais importante teatro de Juiz de Fora. Idealizou o projeto Central de Compositores que reuniu diversos artistas da cidade em shows gratuitos na Praça João Pessoa. Apresentou seu show Baobá na Casa Brasil (Pier Mauá/RJ), como parte da programação cultural dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Em 2017, Carlos Fernando e o Ponto do Samba lançaram o disco Ponto do Samba Volume 2. Ainda em 2017, Carlos obteve a terceira colocação no “Canta São João”, Festival de Música de São João Nepomuceno/MG, com a música Minha Ceia, em co-autoria com Daniel Goulart.

Carlos Fernando tem uma coluna sobre samba e carnaval no Portal SRZD e participa como comentarista do site da cobertura dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro.

 

Conheça um pouco mais sobre o trabalho de Carlos ouvindo um de seus discos:

Zeroquarenta (2011)

Baobá (2015) 

Redes Sociais:
Youtube

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

Ler 137 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Patrocínio