All for Joomla All for Webmasters

GERVÁSIO HORTA

Jun 26 2018 / 1 Comentário /

02/08/1937 – Teófilo Otoni

A avó e a mãe foram professoras de piano. Em 1954, a família mudou-se para Belo Horizonte. Dois anos depois, Gervásio Barbosa Horta arrumava suas malas para o Rio de Janeiro, onde cursou Administração na Fundação Getulio Vargas. No ano de 1959, retornou à capital mineira, onde trabalhou na Revista Silhueta. Em 1961, foi nomeado assessor especial do governo de Minas, cargo que manteve até 1996, quando se aposentou. Nesse período, trabalhou também no jornal Última Hora, montou uma agência de publicidade e dedicou-se a compor jingles políticos e comerciais. Iniciou a carreira artística como jinglista, compondo para uma greve de bancários em 1959. 

Devido ao sucesso do seu jingle Sete é sete, o compositor carioca Lamartine Babo o levou para cantar em seu programa na TV Itacolomi, emissora mineira dos Diários Associados.  Autor de clássicos belo-horizontinos, como Adeus Lagoinha, parceria com Milton H. Horta, lançou, em 1996, o CD Amigos & canções, com músicas de sua autoria nas vozes de diversos intérpretes. Em 2000, lançou o disco Cacos de vida. Produziu os CDs Rômulo Paes e coisas mais e Minas estado da música, do cantor e radialista Acir Antão. Produziu ainda o CD 60 anos de canção, de Antão, em comemoração ao seu aniversário de seis décadas de vida.


E-mail:
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone: (31) 3334-1478

Ler 117 vezes

1 Comentário

  • Link do comentário José Herculano Set 21 2018 postado por José Herculano

    Figuraça esse Gervásio Horta. Gente simples, amigo dos seus amigos e de uma invulgar inteligencia. Saudades do tempo em que ele frequentada os barzinhos da cidade, sempre em altas rodas.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Patrocínio