All for Joomla All for Webmasters

PIRULITO DA VILA

11/03/77 – Itabirito (MG)

 

Gilmar Steferson, o conhecido Pirulito da Vila, foi um prodígio em matéria de música. Aos sete anos foi ritmista na Escola de Samba em Cima da Hora e aos 14 ingressou no Axé Igbá, grupo rítmico com fortes raízes na cultura negra. Ali, rapidamente se tornou mestre de bateria. Aos 19, montou ao lado de Tico e Beto Senegal, a Banda Senegal, onde teve as suas primeiras músicas gravadas. Foram elas Ui, ui, ui e Swing do negão. Acompanhando da Banda Senegal o artista morou por um tempo em Uberlândia (MG), mas seu destino era mesmo Itabirito.

Ao retornar à sua cidade natal, se integrou ao grupo Mistura Brasileira, e teve quatro músicas de sua autoria gravadas em conjunto com seus parceiros: Diz que me ama, É paixão, Cavaco no morro e Samba do trenzinho. O cantor também marcou presença no disco do cantor itabiritense Serginho Barbosa, com a canção Bolero, carro- chefe do CD.

Pirulito da Vila tem importante passagem pelo grupo Cachaça com Arnica, com quem compôs vários sambas e gravou seu primeiro videoclipe, imortalizando a Mercearia Paraopeba, ponto turístico de Itabirito reconhecido internacionalmente. Em novembro de 2011, o grupo lançou um disco que trouxe quatro músicas de autoria de Pirulito, uma delas em parceria com Marcio Lima, o Fuim, flautista e violinista do grupo. Foi ao lado do grupo Cachaça com Arnica que Pirulito gravou seu primeiro CD solo, aos 33 anos.

Outros projetos importantes na carreira de Pirulito foram a gravação do CD de Thelmo Lins, somente com músicas de sua autoria, que contou com a participação do cantor Vander Lee; e a gravação do samba de sua autoria, Convite para sambar, pelo premiado sambista carioca Marquinhos Sathan, e que deu o nome ao mais recente CD do artista carioca.


Pirulito conta com uma banda que o acompanha em todos os shows. Participou do carnaval de Itabirito, Festival de Inverno de Congonhas, além da abertura do show da Banda CPM 22. Já cantou ao lado de Arlindo Cruz, Bete Carvalho e Almir Guineto no tradicional espaço de samba Beco do Rato, no Rio de Janeiro. Além disso, foi gravado por grandes nomes do Samba de Minas, como Marina Gomes e Ricardo Barrão.

Em 2015, lançou seu CD Tudo começa em samba, resultado de muitos anos de batalha e experiências profissionais enriquecedoras. O disco foi gravado no estúdio Meier, Rio de Janeiro, com produção executiva de Marquinho Sathan, produção de Milton Manhães e arranjos de Ivan Paulo.


E-mail
: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Contato: (31) 98344-3469

 

Ler 237 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Patrocínio