PAGODE PERDE VOCALISTA DO PDA

PAGODE PERDE VOCALISTA DO PDA PDA/Divulgação

Andrézinho Luiz era músico e estava retornando as agendas de shows.

POR ZU MOREIRA - PORTAL G1 MINAS

Uma das vítimas do desabamento de dois prédios na madrugada desta terça-feira (7) no bairro Jaqueline, na Região Norte de Belo Horizonte, André Luiz Alves Claudino era músico, vocalista de banda de pagode e estava retornando as agendas de shows.

Dez pessoas da mesma família estavam no prédio de três andares que desabou parcialmente, incluindo a bebê Antonela, que tinha 1 ano e 8 meses, e André, de 35 anos, companheiro da avó da criança, que morreram no local.

 O velório das duas vítimas será nesta quarta-feira (8), às 13h, no cemitério Belo Vale, em Santa Luzia. O sepultamento será às 15h.

André Luiz trabalhava em uma loja de autopeças no bairro São Benedito, em Santa Luzia, e à noite era vocalista do grupo PDA."Retomamos a agenda de shows e estávamos cheios de planos para 2022. Para a gente foi um baque essa notícia", disse o líder do grupo PDA, Felipe Maciel Teixeira, mais conhecido como Felipinho. A banda vai completar um ano em janeiro de 2022 e é fruto do projeto "Pagode dos Amigos", roda de samba que reunia vários cantores e compositores, em bares da região de Contagem.

Foi fazendo uma participação em uma das rodas de samba do projeto que André conheceu a turma e foi convidado para integrar a banda.

"Ele sempre foi muito correto com as coisas da banda", completa Filipinho. Há três meses eles gravaram o single "Algema", do produtor carioca Eric Resende, que seria a primeira música de trabalho do grupo. A ideia era lançar o samba mês que vem, na festa de um ano da banda.

 "Em nome do grupo PDA gostaria de confortar o coração dos amigos e familiares. André queria realizar todos os sonhos junto com a gente. Vamos continuar trabalhando para realizar esses sonhos, seguir em frente por ele", disse Filipinho.

Antes de entrar para o grupo, André Luiz fazia carreira solo. Criado em Santa Luzia, o músico também foi vocalista da banda Tudo Nosso Samba.

"O grupo Tudo Nosso Samba lamenta essa perda. André era uma pessoa simples, humilde e muito família. Muitas vezes ele saía correndo para casa depois dos shows para ficar com a esposa e a neta", conta Ed Saxx, líder da banda. De acordo com ele, André ficou no grupo por um período de 3 anos, antes de tentar carreira solo. "Fizemos vários shows e gravamos um clipe no Chalezinho. O Tudo Nosso foi uma escola para ele", afirma Ed.

 

Visto 67 vezes Última modificação em Quarta, 08 Dezembro 2021 12:42
Redação

A equipe Almanaque é composta por: Jornalistas, compositores e pesquisadores do Samba de Minas Gerais

Website.: almanaquedosamba.com.br

Sambistas Online

Temos 21 visitantes e Nenhum membro online

Onde sambar

CARICATURA DO MÊS


Bezerra da Silva

Samba no mapa