All for Joomla All for Webmasters

BECO DO RATO: UM CANTINHO DE ITABIRITO NO RIO

BECO DO RATO: UM CANTINHO DE ITABIRITO NO RIO Divulgação/Gilson Fernandes

Mídia

{com/file/d/0B4ovsa3yMxEKZ21ZYWpxQ1NndmM/previewremote}https://drive.google.com/file/d/0B4ovsa3yMxEKZ21ZYWpxQ1NndmM/preview{/com/file/d/0B4ovsa3yMxEKZ21ZYWpxQ1NndmM/previewremote}

Pirulito da Vila, Fernando Procópio e grupo Nossa Roda no Samba do Porco

Um dos principais redutos do samba mineiro no Rio de Janeiro, o Beco do Rato desembarca em sua terra natal, Itabirito, no próximo sábado, com apresentações do anfitrião Pirulito da Vila, do carioca Fernando Procópio e do grupo Nossa Roda de Samba, sensação nas tardes de domingo em Belo Horizonte.

“O Beco do Rato é conhecido mundialmente. O DVD do Samba Social Club, a nova geração do samba do Rio, vou gravado lá. Todo mundo do samba de Minas Gerais também passa por lá”, afirma Pirulito da Vila.

Fundado pelo itabiritense Márcio Pacheco, em 2005, o Beco do Rato é parte da história de revitalização da Lapa carioca, no centro histórico da capital fluminense. Situado em um cantinho da rua Joaquim Silva, funcionou primeiro como um depósito de bebidas até se transformar em um dos principais pontos de encontro da velha com a nova geração de sambistas.

Por lá passaram Luiz Melodia, Toninho Geraes, Wilson Moreira, Moacyr Luz, Tia Surica, Beth Carvalho, Ubirani, do Fundo de Quintal, Wanderley Monteiro, Iracema Monteiro, Zé Luiz do Império, Paulão Sete Cordas, o saudoso Walter Alfaiate, além de novos talentos como João Martins e Fernando Procópio, entre muitos outros.

Márcio Pacheco, falecido em 2015, que também idealizou o Samba Luzia, recebia o púbico com a aquela velha hospitalidade mineira: além de ótimos petiscos e cerveja gelada, o Beco também era, e ainda é, a garantia de uma boa roda de samba. “Muito antes do Beco do Rato, naquele pedaço de rua entre a Joaquim Silva e Moraes e Vale, moraram Chiquinha Gonzaga e Madame Satã. Manuel Bandeira, Noel Rosa, Sinhô e Portinari freqüentemente também andavam por ali”, disse uma vez Márcio Pacheco.

Hoje, é comum grupos de sambistas organizarem excursões para o Rio de Janeiro, onde estão incluídos passeio na praia e roda de samba no Beco do Rato, com direito a churrasco ou um delicioso prato de comida mineira.

 

Segundo Pirulito da Vila, Márcio Pacheco o ajudou muito quando gravou o primeiro disco, “Tudo começa em samba”. “Ele me deu muito apoio, fiquei cinco dias em sua casa e tenho amizade com os seus filhos até hoje”, conta. Outra passagem marcante, segundo Pirulito, foi a parceria com o sambista Marquinhos Sathan.  “Tinha uma época que eu ligava pra ele (Márcio) diariamente. Uma vez ele atendeu e quem estava ao lado era o Marquinhos Sathan. O Márcio me colocou em contato com ele e surgiu o samba “Convite pra Sambar” que é o título do CD de trinta anos de carreira do Marquinhos, que deve ser lançado neste ano, se Deus quiser”, conta.

A parceria em eventos com o Beco do Rato surgiu em 2014, quando Márcio foi convidado para ser o responsável pelo bar em um samba em Itabirito. O cardápio musical era, além de Marquinhos Sathan, Fabinho do Terreiro, Ricardo Barrão, Cabral, Evair Rabelo, Dudu Nicácio, entre outros,

“Surgiu daí a primeira roda de samba do Julifest, com Almir Guineto, Toninho Geraes e Pirulito da Vila.  De lá pra cá veio Beth Carvalho, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, Monarco, e, graças a Deus, tive a felicidade de participar de todas elas”, completa.

Esse clima de festa e amizade volta a ser reproduzido em Itabirito neste fim de semana. Lúcio Pacheco, filho de Márcio Pacheco, vai comandar o bar, com direito a dois porcos no rolete liberados. Ex-integrante do grupo Cachaça com Arnica, Pirulito da Vila é hoje um dos principais nomes do samba mineiro, vive na rota da BR-040, apresentando seus sambas e ganhando cada vez mais espaço nas rádios.

Fernando Procópio, cria de Marechal Hermes, é um representante da nova geração de sambistas cariocas. Recentemente ganhou fama ao ser descoberto pelos defensores dos diretos humanos, com dois sambas “Eu vos declaro” e “Na boca do povo”, que convida o público a refletir sobre respeito às diferenças.

Já o grupo Nossa Roda, formado por Juninho Bau (surdo), Diguim (percussão), Waguim (tantan), Gatão (pandeiro), Rudney Carvalho (cavaquinho), Daniel Violão Sete Cordas e Rogério (tamborim), é hoje um dos mais requisitados em Minas Gerais. Todas as quintas e domingos, sob o comando de Juninho Baú, o Nossa Roda promove uma roda de samba quente, no bairro Concórdia, sendo garantia de boa música e da boa comida mineira.

Um sábado pra lá de especial em uma região onde o  mar é de montanhas e quem mata a sede é o samba.

BECO DO RATO APRESENTA: SAMBA DO PORCO

Fernando Procópio (RJ), Pirulito da Vila (Itabirito) e grupo Nossa Roda juntos

Quando?  10/8, às 19h
Onde?  Sítio do Tião Cabeção - Rua Wilson Marques dos Reis, 31, Itabirito
Quanto? Ingressos aqui
Como pagar? Dinheiro, Cartões de crédito e débito.
Informações?  (31) 98344-3469

Ler 358 vezes Última modificação em Sexta, 09 Agosto 2019 12:45
Zu Moreira

Jornalista, compositor e pesquisador

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Sambistas Online

Temos 90 visitantes e Nenhum membro online

Onde sambar

CARICATURA DO MÊS

Cartola

Samba no mapa